Áreas de Actividade

A Zona de Caça Nacional do Perímetro Florestal da Contenda, instituída pelo Decreto-lei nº 377/89 de 26 de Outubro, cuja gestão está entregue à Câmara Municipal de Moura pelo período de seis anos, resulta do reconhecimento de que existem «características de natureza física e biológica» de importância que justificam aquele estatuto pouco comum no País.

A gestão da zona de caça tem sido dirigida e está vocacionada para a caça maior, com uma elevada predominância de veado, sendo também importante e atractivo do ponto de vista cinegético a população de javali e muflão, dominando as três espécies o calendário cinegético anual, sendo de destacar a organização de montarias, habitualmente no final do ano, e acções por aproximação e espera.

A actividade cinegética é uma imagem de marca da herdade da contenda, construída ao longo de mais de 50 anos, e tem um carácter de centralidade na actividade da empresa municipal.

A Herdade da Contenda, empresa municipal  pretende desenvolver um processo de manutenção das raças endógenas, numa perspectiva de preservação do património da região. Ocupando o território da chamada Contenda Norte, a pecuária dispõe de cerca de 1 500 hectares essencialmente de montado de azinho, com dois rebanhos em exploração directa: ovinos ‘merino regional preto’, uma espécie com boas características de rusticidade e elevada produção leiteira e de lã; caprinos da raça ‘Serpentina’, com excelente adaptação ao meio e destacando-se pela excelência da carne.

Na Contenda existe ainda um efectivo de bovino de Mertolengo, cujo maneio está entregue à Associação de Criadores, sendo esta também uma raça de aposta no futuro na herdade.

O habitat, a biodiversidade, a paisagem, o património natural e construído são importantes recursos disponíveis na herdade da contenda que potencie a actividade turística, entendida como um novo serviço e uma oportunidade de desenvolvimento.

Passeios pedestres, equestres, birdwatching, dark sky são produtos que a empresa municipal dispõe para oferecer ao turista, com capacidade de alojamento em instalações recuperadas. Para mais informações contactar o número

O Plano Regional de Ordenamento Florestal do Baixo Alentejo considerou o Perímetro Florestal da Contenda como floresta modelo dado que «reúne condições ímpares para o desenvolvimento de acções de investigação/experimentação e demonstração, nomeadamente com a utilização de técnicas silvícolas inovadoras na condução de povoamentos e de desenvolvimento de modelos de exploração optimizada para as diversas vertentes, alicerçados numa maior rentabilização económica».

A floresta é um recurso paisagístico, de valorização e recuperação ambiental, de manutenção da biodiversidade e para a garantia de habitat e um potencial produtivo e de incorporação de capital na gestão sustentável de toda a propriedade.

A existência de uma área de 400 hectares de Reserva Integral Florestal, sem qualquer intervenção antrópica pode constituir-se como uma importante elemento para a investigação científica neste domínio, contribuindo também para a divulgação e promoção da Contenda.

A componente florestal é o garante da diversidade paisagística da Herdade da Contenda e o suporte para o desenvolvimento de todas as outras actividades.

A apicultura é uma atividade milenar, tão antiga quanto a história do homem. A Herdade da Contenda possui condições excecionais para o desenvolvimento desta atividade dada a qualidade da flora espontânea, estrato herbáceo e arbustivo e do estrato arbóreo, nomeadamente o eucalipto, que determinam a qualidade do mel.

A Casa do Mel, equipada como Centro Tecnológico de Extração e como Centro de Fusão, Purificação e Moldagem de Ceras, funciona há cerca de 3 décadas.

O estabelecimento recente de um Protocolo com a APIVALE deu inicio a uma colaboração com os apicultores locais abrindo perspetivas para uma mais ampla colaboração num setor que pode aumentar o contributo para o desenvolvimento da economia local.

Atualmente estão em exploração cerca de 20 apiários e 400 colmeias.

A Herdade da Contenda tem representado um importante elemento de estudo, investigação e um laboratório desde o final da década de 50 do século XX quando foram desenvolvidos os primeiros projectos de florestação, com particular incidência na denominada Contenda Sul.

Ao longo dos anos, muitos têm sido os estudos produzidos, constando dos objectivos da empresa municipal a constituição de uma base de dados e a organização regular de jornadas técnicas e científicas de apoio à gestão, as primeiras a decorrer a 11 e 12 de Abril, razão pela qual foi constituído o Conselho Técnico e Cientifíco que integra

  • Universidade de Évora
  • Instituto Politécnico de Beja
  • Instituto da Conservação da Natureza, Biodiversidade e Florestas
  • Instituto Superior de Agronomia
  • Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa
  • Liga para a Protecção da Natureza
  • Associação Iberlinx
  • Escola Profissional de Moura

A construção de um projecto sustentável cm importância a nível nacional e que promova o desenvolvimento económico e social, com impacto no concelho e, em particular, na freguesia de Santo Aleixo da restauração é o objectivo definido pela Câmara Municipal de Moura e que a empresa municipal está obrigada a executar, concretizando uma efectiva ligação á comunidade.

A empresa assumiu o compromisso de estabelecer plataformas de participação da comunidade e dos seus agentes, acolhendo as suas iniciativas que se integrem nas condições endógenas e estruturais da propriedade e das suas acções, em especial o necessário equilíbrio ambiental.

A ligação à Junta de Freguesia de Santo Aleixo da Restauração, à Escola Profissional de Moura, à Escola Nacional de Caça, Pesca e Biodiversidade, aos restantes estabelecimentos de ensino do concelho, aos restantes órgãos autárquicos e movimento associativo são uma prioridade para a empresa municipal para que a Herdade da Contenda possa acolher as pessoas, para nós o elemento essencial e que pode proporcionar o equilíbrio necessário a todos os projectos e acções.

 



Newsletter

VIDEo

IBERLYNX